OS/AS IMIGRANTES NÃO SÃO BODES EXPIATÓRIOS

[11/04/2008]

MÁ FÉ DO GOVERNO
A mega rusga realizada ontem entre o Martim Moniz, o Intendente e toda a zona da Almirante Reis visava a reabilitação desta zona da cidade (!?), através da promoção de uma verdadeira acção de caça a “ilegais, droga e prostitutas”, conjugada com a fiscalização de situações de comércio ilegal e encaminhamento das situações de “vulnerabilidade social”.

Para tal foi mobilizado um exército de 300 agentes, de 9 forças policiais, serviços de fiscalização e até o serviço de acção social da Câmara Municipal. Só faltou mesmo a participação do ACIDI, com vista a promover o adequado diálogo intercultural em pleno “Ano Europeu para o diálogo intercultural”…

Foram 310 cidadãos estrangeiros identificados numa atitude discriminatória, o encerramento de 4 estabelecimentos, a apreensão de duas toneladas de peixe e a vistoria de vários albergues e pensões.

Consideramos que a operação assumiu proporções completamente desmesuradas, não resolve em nada os problemas sociais verificados na zona, representa um mau inicio de um suposto processo de “reabilitação” – não se faz reabilitação com acções “tipo arrastão” – cria um ambiente de intimidação sobre os imigrantes, em pleno processo de regularização em Portugal, e alimenta a xenofobia.

Numa altura em que o governo enfrenta uma forte crise de popularidade, este tipo de acções dá muito jeito: desvia as atenções dos problemas sociais e económicos que o país enfrenta, e das políticas seguidas, e torna os imigrantes alvos fáceis do populismo retrógrado e xenófobo. A Solidariedade Imigrante não aceita que se tente fazer dos/as imigrantes bodes expiatórios para a crise política e social que Portugal enfrenta.

Qualquer politica, programa ou acção que vise efectivamente transformar Lisboa numa cidade cosmopolita, deve contar com a participação de todos, inluindo dos e das imigrantes, homens e mulheres que com a sua vivência, cultura, trabalho e saberes, contribuem para a riqueza da diversidade que se deseja para Lisboa.

Informamos que a Solidariedade Imigrante se juntará a todos os descontamentos que por todo o país se têm manifestado e participará activamente nas manifestações do 25 de Abril e do 1º de Maio.